Mixikó

"Apesar de tantas provações, a minha idade avançada e a grandeza da minha alma fazem-me achar que tudo está bem." Sófocles, Édipo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa

"Esse Universo enfim, sem dono, não lhe parece estéril nem fútil. Cada grão dessa pedra, cada estilhaço mineral dessa montanha cheia de noite, forma por si só um mundo. A própria luta para atingir os píncaros basta para encher um coração de homem. É preciso imaginar Sísifo feliz". Camus,O Mito de Sísifo

quarta-feira, julho 19, 2006

Para quê?

"O que há em mim é sobretudo cansaço.O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,Nem sequer de tudo ou de nada:Cansaço assim mesmo, ele mesmo,Cansaço"

"Não, não é cansaço...Não, não é cansaço...É uma quantidade de desilusão.Que se me entranha na espécie de pensar.É um domingo às avessas Do sentimento,Um feriado passado no abismo...Não,cansaço não é...É eu estar existindo E também o mundo,Com tudo aquilo que contém, Como tudo aquilo que nele se desdobra E afinal é a mesma coisa variada em cópias iguais"

Álvaro de Campos

P.S. Ando às voltas aqui com uma decisão que não me sai da cabeça...valerá o esforço?pergunto:-Acho que não...para quê???Para tudo isto que já vi?Acho que tenho de pôr um STOP...em letras garrafais e a vermelho...preciso de parar...quem disse que parar era morrer??Eu disse...eu sei...
Mas, que parte do "eu preciso de férias" é que EU, não percebi??? STOP...

Ciao...vou descansar uns dias para Alvor City...e que bem que me vai saber...qual Maldivas qual quê...dêm-me um pouco desse cantinho do mundo, que é Alvor e estarão a dar-me o mundo inteiro...beijos com sabor a mar...de Alvor...claro

terça-feira, julho 18, 2006

fui...beijos apressados e com soninho

segunda-feira, julho 17, 2006

As Bibliotecas

Passo aqui a correr...mas com vontade de deixar outro texto do RPM...Adorei...leiam...
"Um dia veio uma peste e acabou comToda vida na face da Terra:Em compensação ficaram as Bibliotecas...E nelas estava meticulosamente escrito o nome de todas as coisas!
Talvez por isso, em certas paragens do mundo se diga que quando morre um velho é uma biblioteca que arde. Cá em Portugal, quando tal sucede o Estado faz uma festa porque é aliviado em menos uma pensão de reforma que tem de pagar...
Enfim, latitudes do mundo post-post-moderno em que vivemos (e alguns vegetam)".

quinta-feira, julho 13, 2006

Blá...blá...blá...

Hoje em dia, fala-se muito e ouve-se pouco...lê-se muito, mas ao acaso...faz-se muito, e acaba-se por não se fazer nada...e escreve-se, sem nada dizer...e fala-se e não se diz nada...por isso, fico por aqui...por hoje...e deixo-vos estas linhas, que tanto dizem e que eu acho o máximo:
"De todas que me beijaram,
de todas que me abraçaram,
já não me lembro, nem sei!
São tantas as que me amaram,
São tantas as que eu amei!
Mas tu (que rude contraste)
Tu - que jamais me beijastes,
tu - que jamais abracei,
só tu nesta alma ficastes,
de todas as que eu amei!"
Paulo Setúbal

quarta-feira, julho 12, 2006

Passagem...

Faz agora um ano...um ano, em que fiz aquela maratona inesquecível...entre maternidades, hospitais e clínicas...à espera de ouvir uma outra resposta...mas ela não vinha...e não veio...foi sempre a mesma...foi sempre igual...e tudo desabou s/ mim...se parece que foi ontem?Não...ainda bem, acho que é bom isso...parece que nem foi comigo...sinto-me estrangeira de mim própria...o que é bom...é bom ultrapassar e não tentar procurar uma resposta...atribuir uma culpa...fico por aqui, o tempo é curto...tenho de ir...

segunda-feira, julho 10, 2006

Um dia descobrimos...

Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muitomais nela....
Um dia nós percebemos que as mulheres tem instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer...
Um dia descobrimos que
se apaixonar é inevitável...Um dia percebemos que as melhores provas de amor
são as mais simples...Um dia percebemos que
o comum não nos atrai...Um dia saberemos que ser classificado como o "bonzinho" não é bom...Um dia perceberemos que
a pessoa que nunca te liga
é a que mais pensa em você...Um dia saberemos
a importância da frase:"Tu te tornas eternamente responsável
por aquilo que cativas..."Um dia percebemos que
somos muito importantes para alguém, mas não damos valor a isso...Um dia percebemos como
aquele amigo faz falta,
mas aí já é tarde demais...Enfim... um dia descobrimos que apesar de viver quase um séculoesse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos,para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer tudo o que tem que ser dito naquele momento.Não existe hora certa para dizer o que sentimos se quem estiver te ouvindo não te compreender, não te merecer...O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas
na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.
By,Mário Quintana
P.S. Assim que der, faço uma visita nos vossos cantinhos, já vi que tenho mto para ler, mas por agora está complicado...beijos apressados e com saudade

quarta-feira, julho 05, 2006

Vamos lá descontrair um poukito.Já viram a série "o Sexo e a cidade"?Pois bem, vou contar-vos uma cena que me aconteceu, que me fez lembrar um episódio do Sexo e a Cidade...lol...Estive num casamento na Quinta dos Loridos...mto gira a quinta por sinal... e na hora da noiva atirar o bouquet...meia sala insistiu para que a Mixikó fosse tentar apanhar o ramo...escusado será dizer que a Mixikó nem se mexeu da mesa...à frente da mesa da Mixikó fizeram uma barreira de solteironas...eheheheheh...e na hora da noiba atirar o ramo...imaginam onde ele foi parar?Pois foi...à minha mesa, nas minhas mãos...foi risada geral...tipo, vais casar à força, isso é um sinal, a noiva estava combinada contigo,etc...eheheehheheeh...parecia uma cena do sexo e a cidade, em que elas estão num casamento e na hora de atirar o ramo, as solteiras andam "à estalada", para tentar apanhar e o ramo, vai cair mesmo ao pé delas...e quando cai, elas desviam-se um pouco...mas o ramo ficou lá...por um breve instante perdi-me no tempo e no espaço...e pensei: será isto um episódio do "sexo e a cidade"?lollllllllllllllllll
Ciao

terça-feira, julho 04, 2006

Ainda o esforço zero...

Dizia o Albatroz2(100 stress), num comentário ao post caricato: "isso acontece muitas vezes nas livrarias e não só....o tal esforço zero"...e disse muito bem...o esforço zero é uma constante nestes tempos de mudança...eh pá...tenho que traduzir isto?Espero que não...lol...Ainda ontem, na Faculdade, fui à sala da informática buscar a minha password, para entrar no computer...e o belo do cromo(eheheheheh), não me encontrava nos registos. - é cá aluna?(sim cromo, tive vontade de reponder, pois se já tinha dito que estava a tirar a pós-graduação tal...)- ah, mas não encontro o seu nome...lamento, mas assim não pode ter acesso...(cromo, já tentaste doutra maneira, pensei?). Lamento, não encontro...- mas já viu assim e assado?Perguntei. Já.Nada. Pois eu como sou teimosa que nem uma mula (lol, isto hoje está bonito), insisti...até que o cromo me viu nos registo do ISEG...resposta dele: eu estava a ver noutro sitio afinal...temos que insistir em tudo nesta vida...dá uma trabalheira desgraçada, mas é para o nosso próprio bem...este foi um caso soft, podia contar outros de esforço zero, que prejudicaram mesmo as pessoas...enfin...mas estava aqui o dia todo e não dá nei??
besos

Voltei...de fugida...só para dizer que sou uma besta...ah pois é...deixei de lado, os meus queridos leitores que nunca comentam aqui, mas que sei que cá passam, porque me ligam, enviam e-mails ou me dizem pessoalmente se gostaram ou não do post em questão...
Para eles (as)...eu Mixikó me confesso...sou uma besta...deixo aqui o meu carinho...besotes