Mixikó

"Apesar de tantas provações, a minha idade avançada e a grandeza da minha alma fazem-me achar que tudo está bem." Sófocles, Édipo

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa

"Esse Universo enfim, sem dono, não lhe parece estéril nem fútil. Cada grão dessa pedra, cada estilhaço mineral dessa montanha cheia de noite, forma por si só um mundo. A própria luta para atingir os píncaros basta para encher um coração de homem. É preciso imaginar Sísifo feliz". Camus,O Mito de Sísifo

quarta-feira, abril 26, 2006

Que bem que soube...

O meu regresso??Só podia ser assim...
E como dizia o meu amigo Camus:
"Já é vender a alma não saber contentá-la"
In, O Mito de Sísifo
Não vendam a alma...Ânimo por tudo...por nada...
Não esquecendo nunca... que para a semana temos maissssssssssssssssss...
Beijosssssssssssssssssssssssssssssssssss

(Gina Lollobrigida)

sexta-feira, abril 21, 2006

Desculpem lá qualquer coisinha...


Qualquer dia, qualquer hora
A gente se encontra
Seja aonde for, prá falar de amor
Prá matar a saudade,
Da felicidade
Dos instantes que juntos passamos
E promessas juramos
Reviver os momentos
De sonho e de paixão
Das palavras loucasVindas do coração
se eu pudesse te abraçar agora
Poder parar o tempo nessa hora
Prá nunca mais eu ver você partir
É tão pirosa a letra...mas deu-me vontade...fazerrrrrrrrr o quêêêê?
beijosssssssssssssssssssssssssss e nada de resmungar...

quarta-feira, abril 19, 2006

Curtas...

Ela chegou e deu-lhe um beijo…na boca!
Tinha ficado indignada?
Não…ela até tinha gostado.
Porque era a que tinha dito
que também queria, um beijo dela na boca!


Surreal…
Uma coelhinha está a dar bombons…
E uma alcatifa peluda…vai e diz à coelhinha:
- tem pão com chouriço também?

Uma das sete maravilhas do mundo:
- como te portaste bem, e como ontem já te comprei um presente, hoje vou contar-te uma história.
- eu prefiro uma história do que um presente.

terça-feira, abril 18, 2006

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz


O ISEG parace um labirinto...Mas foi mais interessante do que pensei...
Só...que eu estava cheia de sonoooooooooooooooo



E as aulas ontem, que tal??

segunda-feira, abril 17, 2006

E assim...não me apetece fazer nada...

























Kate Hepburn

Hoje sinto-me assim...

Deixem-me estar assim...

É hoje...


Como será a Sessão Solene de Abertura da 1ª Edição da Pós- Graduação em GRHBS?
Eu e a Gina Lollobrigida, esperamos para ver...
Ai que soninhooooooooooooooooooooooooooo
Posso dizer um palavrão??

Tempo de...Esplendor na Relva, com Natalie Wood




"What though the radiance which was once so bright
Be now for ever taken from my sight,
Though nothing can bring back the hour
Of splendour in the grass, of glory in the flower;
We will grieve not, rather find
Strength in what remains behind;

In the primal sympathy
Which having been must ever be;
In the soothing thoughts that spring
Out of human suffering;
In the faith that looks through death,
In years that bring the philosophic mind.

Wordsworth, in "Ode on the Intimations of Immortality"

O Admirável René...


"What is it about me that turns nice girls into hooligans?"

quinta-feira, abril 13, 2006

Coisas de gajos...

É preciso sapiência…não é para todos…
Não…não disse paciência…sapiência…estão a ver…
Para quem não sabe, fica a saber…e fica mto mais enriquecido:
Pandeireta = rabo
Prateleira = mamas
Tranca = perna
E esta hein??eheheheheheheheheh...eu confesso, não sabia...upssssssss
Beijossssssssssssssssssssss

A verdadeira riqueza é...

Ontem ia a "je" descansadinha no "cimboio"e quando vou no "cimboio" ou vou a ler, ou fecho as "cortinas"...eheheheheh, para não levar com aquela conversa da treta, sabem???Ao meu lado ia uma senhora que começou a rir sozinha, até ai tudo bem.E eu pensei, se julga que lhe vou perguntar do que se ri, está muito enganada...eheheheheh", à minha frente tinha um senhor já com uma certa idade, com uns olhos magínficos...que largou o livro e começou a olhar pá senhora que estava a rir...Ela proveitando diz-lhe:
M-isto não parou em Carcavelos
H- Não, a senhora tinha de sair em Oeiras
M- ah...n sabia.Agora saio em S.Pedro.Tenho é que ter cuidado.tenho que ir a correr, sabe.
H- Sim, para n perder o outro
M-n, tenho que ter cuidado, tenho que dar uma grande corrida, uma grande passada, porque senão o comboio vai lá para onde se guardam, sabe?
H-não, não sei...
M-para aquele sitio, para a garagem dos comboios..qualquer coisa assim...
EU...Âaaaaaaaaaaaaa??(de mim, para mim)
H-mas isso acontece-me muitas vezes, passar a paragem, quando estou a dormir só acordo em Cascais, e depois tenho de voltar...Ahhhh, mas sabe tão bem, este bocado que se dorme, que se fecha os olhos, sabe mesmo bem...
M - e o mar está tão lindo, é muita bonita esta viagem...(o quê????????????????????)
H - pois, por isso é que hoje eu não dormi, para olhar o mar, que está mto bonito (credo, não estamos a falar a mesma língua)
Eu- não mesmo...deixa-me continuar de olhos fechados senão ela ainda se vira para mim...eheheheheh
Lindo, não é???????????????????????????????????????????????????????
Ontem ouvi desse senhor que teve de "levar" com a senhora malukete o seguinte:
-" olhar o mar, faz-nos lavar a cabeça por dentro..."
Nunca ouvi nada mais simples, mas tão rico;tão sentido, tão verdadeiro...para dizer coisas como: faz bem à alma;faz bem ao espírito;dá-nos uma tranquilidade interior imensa...eu sei lá...Adorei ouvir...Afinal, a verdadeira riqueza está na simplicidade, non é vero?
Beijosssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

quarta-feira, abril 12, 2006

Um, dois, três...

Experiência...som...1-2-3
Daqui fala Mixikó, deste cantinho esquecido do mundo...tão belo e tão único... Pergunto-me como é possível existir ainda, um lugar como este na Terra.
Olho ao longe e vejo um recorte das cabanas dos pescadores...e pergunto-me quantos habitam nelas...ao lado, uma escadaria que acaba no rio...crianças que brincam nessas escadas, mulheres que lavam a roupa no que parece ser, o último degrau da escada...o rio...esse...deve ter tanta história para contar.Histórias de homens que não voltam...de mulheres que esperam eternamente que eles voltem...de mulheres que fingem que eles já não voltam...de mulheres que vivem para o seu regresso... Deste canto do mundo, parado e perdido no tempo limito-me a olhar o horizonte, porque nada mais há para fazer...e que bom que é...olhar o horizonte até onde a vista alcança.Vejo uma silhueta ao fundo, ao lado de uma das cabanas...um cabelo solto ao vento, o vento que teima em contar os seus segredos, a uma gente que ali estacionada fica indiferente à sua dor.Uma rapariga com os cabelos ao vento indiferente também ao que ali se passa, ou ao que não se passa. Tal como eu, olhava perdidamente o horizonte...o que pensaria ela?O que desejaria ela?Um marido que a abandonou?Alguém que vai voltar?Uma mulher por quem se apaixonou perdidamente, mas que esqueceu por estar limitada àquele espaço?Que sonhos teria?Que segredos guardaria?Deixo de ver a silhueta...e prendo o meu olhar de novo no horizonte...fecho os olhos...quando abro vejo que viajei no tempo e no espaço...acordo numa praia que todos já ouviram falar...praia de Alvor...a melhor praia do mundo e arredores...eheheheheheh
Beijos

segunda-feira, abril 10, 2006

Aurora Boreal...



Auroras?Conheço muitas, mas boreal só uma...
são as auroras boreais, luzes coloridas que surgem nos
céus de regiões relativamente próximas do pólo Norte.
"A Aurora boreal acontece no pólo norte, enquanto a aurora austral acontece no pólo sul. Este fenômeno é causado por uma tempestade magnética, que decorre de explosões no Sol que espalham no espaço e ao contato com as extremidades do Planeta Terra causam efeitos visuais impressionantes", Wikipédia
Deixo-vos com algumas imagens do Finlandês Pekka Parviainen, um apaixonado estudioso destes fenômenos maravilhosos desde 1973. Sua página Polar Image:
www.polarimage.fi/phenom/halos.htm
E algumas das suas belas imagens...

O vento mudou...



Ouçam
Ouçam
E o vento mudou
Ela não voltou
As aves partiram
As folhas caíram
Ela quis viver
E o mundo correr
Prometeu voltar
Se o vento mudar
E o vento mudou
E ela não voltouS
ei que ela mentiu
P'ra sempre fugiu
Vento por favor
Traz-me o seu amor
Vê que eu vou morrer
Sem não mais a ter
Nuvens tenham dó
Que eu estou tão só
Batam-lhe à janela
Chorem sobre ela
E as nuvens choraram
E quando voltaram
Soube que mentira
P'ra sempre fugira
Nuvens por favor
Cubram minha dor
Já que eu vou morrer
Sem não mais a ter
Eduardo Nascimento > "O Vento Mudou" (1967)

sexta-feira, abril 07, 2006

La lectura necesaria...

(...) La lectura divierte,consuela,enseña y logra poblar nuestra soledad de figuras y personas con las que podemos dialogar mediante el asentimiento,la discrepancia o la matización reflexiva,como acertó a plasmar Quevedo en versos memorables:" Retirado en la paz de estos desiertos,con pocos,pero doctos libros juntos,vivo en conversación con los difuntos y escucho con mis ojos a lo muertos".
"Lo primero que hace la literatura es dilatar nuestra retina,ampliar nuestra capacidad de visión,mostrarnos múltiples maneras nuevas de contemplar las cosas,sacarnos de nuestras casillas y acercarnos a otros modos de amar,de vivir,de sentir".
In, El Cultural
Besotes

quinta-feira, abril 06, 2006

Aya...

Escrevi em tempos um post, em que dizia não entender porque tanta gaija interessante recorria à Net, para conhecer um gajo…
Mas quando falei nisso, refiro-me obviamente também…aos gajos que recorrem à net para conhecer uma suposta miúda fixe…
Em todos os sentidos…O que me escapa, é não entender o porquê dessa procura…de alguém que não conhecemos nada de nada…
De alguém que nos arriscamos a não ser fisicamente como diziam ser, assim como nos arriscamos a “ganhar” algum maníaco…
Enfim…é isso que não entendo, embora aceite…que seja muito mais fácil conhecer alguém assim, do que travar conhecimento face to face, com alguém que se cruze no dia-a-dia…pelo receio da rejeição, pela timidez…eu sei lá, poderia estar aqui a manhã toda a enumerar…
Mas, falo nisso, não critico...acho até que é preciso coragem. porque é uma espécie de jogo que se inicia...e como criticar alguém que “ande” na Net a tentar encontrar um caminho…porque muitas das vezes, o que se passa, não é uma procura de alguém…mas sim, de um caminho, de uma fuga…uma espécie de encontro espiritual, que só depois, poderá ou não vir a tornar-se num encontro físico.Mas, mesmo assim continuo sem entender onde está o problema…se nos homens ou nas mulheres…Para sentirem essa necessidade de compreensão no desconhecido…ou lá o que lhe quiserem chamar…Mas, também sei que muitas das vezes é por pura solidão que isso acontece e acaba-se por sentir um elo de ligação tão esperado, e muitas vezes nunca alcançado de outra maneira…
Com diriam os franceses: enfin…
Beijos

terça-feira, abril 04, 2006

Um dos grandes prazeres da vida?

É ouvir: - Ahhhh mamã, adoro-te...

segunda-feira, abril 03, 2006

Adiós a la vida...

"El cielo nocturno de aquel enero ofrecía, indiferente y lejano, el decorado cruel de una tragedia inminente.Las finas estrellas punteaban la oscura inmensidade, como el fondo obligado que procede al último acto de la vida, antes de que caiga el telón definitivo sobre la evidencia de nuestra futilidad y de nuestra desesperación. El vacío aumentaba y anunciaba el presentimiento de una despedida, hecha de nostalgia y de renuncias, sin vuelta de hoja. Como en cualquier experiencia de la soledad y de la tristeza, hacía un frío de pena y nada podía remediarlo.Después de la última y ávida calada, lancé el cigarrillo al aire y en fulgor súbito. volandero, diminuto, precario, acelerado y casi conmovedor de la punta encendida de la colilla atravesó la comba del paisaje,como si fuera un astro fugaz que hubiera perdido el norte y hubiera ido a chocar contra la costra helada de un planeta muerto."
Luciano Egido